Se tivessem acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teriam ouvido as verdades que teimo em dizer a brincar, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria. Charles Chaplin

Tornámo-nos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos. Antoine de Saint-Exupéry

A cabeça que se não volta para os horizontes sumidos não contém nem pensamento nem amor. Victor Hugo

Não importa o que fizeram connosco, importa o que fazemos com aquilo que nos fizeram. JP Sartre

quinta-feira, 8 de maio de 2014

da minha distracção crónica # 21

preparei a massa do bolo, untei a forma com margarina, verti a massa... só depois me lembrei que não tinha polvilhado com farinha.
 
ao desenformar a forma ficou forrada de bolo. com a cobertura o bolo ficou lindo e delicioso. :)

6 comentários:

  1. Acho que nunca me aconteceu isso. Noutro dia, preparei o tabuleiro para ir ao forno e deixei-o pousado em cima da mesa e fui lavar a loiça, se o meu pai não me lembrasse, tinha-o deixado lá :)

    O que importa é que o resultado final ficou bom :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E pôr a panela no fogão e não ligar o bico, quantas vezes!! :)
      Muito bom.

      Beijos

      Eliminar
  2. Pelo menos no final as coisas correram da melhor maneira!
    Beijinhos Canca!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem, deliciosamente bem. :)

      Beijinhos, muitos*

      Eliminar
  3. Ahahahaha...deixa lá. É tudo para comer à mesma. ;) ;) O que é doce nunca amargou. :)
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não amargou mesmo nada, a forma é que não precisava de ter ficado com nada para ela! :P

      Beijinhos

      Eliminar

Partilhem, que partilhar tem graça! Façam o favor de me roubar sorrisos...