Se tivessem acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teriam ouvido as verdades que teimo em dizer a brincar, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria. Charles Chaplin

Tornámo-nos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos. Antoine de Saint-Exupéry

A cabeça que se não volta para os horizontes sumidos não contém nem pensamento nem amor. Victor Hugo

Não importa o que fizeram connosco, importa o que fazemos com aquilo que nos fizeram. JP Sartre

quarta-feira, 9 de abril de 2014

caixinha de música da canca ♫ 10 - jardim de poetas (não esperem as flores bravias, plantem o vosso jardim...)

pedro barroso
 
 
Falei-te sem querer
De coisas belas
Como quem abre janelas
Para lá do horizonte
E vi no teu olhar firmamento
Para cem vidas por momento
Ao sabor de um mar de Inverno

E tu sem saber lá tricotares
Um romance de palavras
Sem certezas nem futuros
E tu sonhares no areal
Com um jardim de poetas
Superiores e verticais
Que em rigor nunca existiu

E tu como se fosse há vinte anos
Subiste ao alto das rochas
Lá onde pousam as gaivotas
Subiste ao alto das dunas
Onde o vento te possui

Cresceu-te no peito um mar de prata
Como se eu fosse alguma vez isento
Como se acaso eu fosse
Alguma vez na vida a perfeição

Mas quando te contei coisas de mim
Daquelas coisas grandes cá de dentro
Caíste em ti do sonho e do jardim
E fiz-te então amiga esta canção

E tu ainda sonhas no areal
Com um jardim de poetas
Superiores e verticais
Que em rigor nunca existiu

E tu como se fosse há vinte anos
Sobes ao alto das rochas
Lá onde pousam as gaivotas
Sobes ao alto das dunas
Lá onde o vento te possui

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Fico feliz por te ter feito sentir bem. :)

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Linda parttiha...Bom dia! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom saber que o encanto da partilha é partilhado. :)
      Boa semana, espero que estejas bem.

      Beijinhos, muitos*******

      Eliminar

Partilhem, que partilhar tem graça! Façam o favor de me roubar sorrisos...