Se tivessem acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teriam ouvido as verdades que teimo em dizer a brincar, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria. Charles Chaplin

Tornámo-nos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos. Antoine de Saint-Exupéry

A cabeça que se não volta para os horizontes sumidos não contém nem pensamento nem amor. Victor Hugo

Não importa o que fizeram connosco, importa o que fazemos com aquilo que nos fizeram. JP Sartre

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

da minha distracção crónica # 18 - das coisas mais parvas que marcaram o meu percurso académico

5º ou 6º ano, aula de francês, estamos a fazer um ditado, e a certa altura a professora dita:

- blá blá, (virgule) blá blá, (virgule) blá blá, (virgule), blá blá, (virgule)...
 
E aqui a croma escreve "blá blá virgule, blá blá virgule, blá blá" e às tantas começa a intrigar-se porque raio está a professora a ditar tão rápido, e como raio os colegas estão a conseguir acompanhá-la?! E só aí se deu o clic no seu cérebro descompensado Porra não é para escrever virgule é só para usar o sinal de pontuação.
 
Eu não fiquem a pensar coisas menos agradáveis sobre mim, era aluna de cinco. Verdade, verdadinha.

15 comentários:

  1. São coisas que acontecem, Canca! :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Especialmente a distraídas crónicas. :P

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Nem questiono :-))
    Bom fim de semana virgule com sol virgule diversão e boa disposição.

    ResponderEliminar
  3. Ahahahaha...muito bom. :) Isso faz-me lembrar uma cena na escola primária, em que quando a professora diz que vamos aprender a fazer contas em pé há um colega que se levanta e fica de pé. Quando a professora lhe perguntou porque se tinha levantado, pergunta ele com um ar muito incrédulo: "Então não era para fazer contas em pé?" Ahahahaha :)
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora apanhaste-me o que é "fazer contas em pé"?! Confesso que fui ver ao google e já sei, mas por aqui não se usava essa expressão, eu corria o risco de me juntar ao teu colega. :P

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Não? Então como se chamava? Eu aprendi a fazer contas deitadas, tipo 1+1= 2 e aprendi a fazer contas em pé, tipo 1
      + 1
      2

      Em que há um traço entre a soma (neste caso) e o resultado.
      Não sei se depois de gravar o comentário isto ficará formatado como deve ser, mas acho que já percebeste o que eu queria dizer. ;)

      Eliminar
    3. Sim, tinha visto no google, não me lembro de lhe atribuirmos um nome, as deitadas considero a indicação da operação, e as em pé a operação em si (o fazer a conta, quando não vai lá de cabeça).

      Beijinhos, muitos + muitos e
      muitos
      +
      muitos

      Eliminar
    4. Então se calhar era a minha professora que dizia assim para nós, pequeninos, entendermos. ;)
      beijinhos muitoooooooooooooooooooooooooos (este deve ser o resultado da tua soma...lol) ;)

      Eliminar
  4. Isso é super normal acontecer,de certeza que não foste a primeira a passar por isso,são momentos (tramados) de distracção :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que a mim acontecem frequentemente, são crónicos. :) Lido bem com isso. :)

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Eu sou assim, uma fonte garantida de gargalhadas. :P

      Beijos

      Eliminar

Partilhem, que partilhar tem graça! Façam o favor de me roubar sorrisos...