Se tivessem acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teriam ouvido as verdades que teimo em dizer a brincar, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria. Charles Chaplin

Tornámo-nos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos. Antoine de Saint-Exupéry

A cabeça que se não volta para os horizontes sumidos não contém nem pensamento nem amor. Victor Hugo

Não importa o que fizeram connosco, importa o que fazemos com aquilo que nos fizeram. JP Sartre

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

procura-se toca para hibernar durante um mês

aproxima-se o natal, é impossível não o notar, nas decorações, nas músicas, nas conversas, nos almoços/jantares, na enxurrada de publicidade. eu não gosto do natal, mexe comigo, a sua aproximação traz as melhores e as piores lembranças, traz a certeza que nunca mais poderá haver a mesma alegria porque a voz, o sorriso, a energia, a doçura, a simplicidade do nosso Pequeno Príncipe já só existem em lembrança, traz a dor imensa de saber que ele não viveu o natal pelo qual andou a ansiar oito meses, e começam as noites mal dormidas, as crises de ansiedade, as variações de humor, e a irascibilidade que acaba sempre por atingir quem me quer bem.
dizem que tenho de superar, que ele ia querer que estivesse bem, mas eu não consigo, e não quero conseguir, quero mantê-lo vivo em mim, e se para isso for preciso algum sofrimento que seja, eu aguento, afinal estou viva, afinal continuo a sorrir, a cantar, a sonhar... o que ele queria era viver.
sei que não é só difícil para mim, sei que dói igualmente a quem o ama tanto quanto eu, sei que só eles compreendem verdadeiramente a dor que eu sinto, mas por não os querer ver sofrer guardo, finjo-me de forte, prendo as lágrimas, mas elas querem sair, e agora é só isso que tenho vontade de partilhar, lágrimas...

12 comentários:

  1. Respostas
    1. Que eu aceito com carinho, obrigada.

      Beijos

      Eliminar
  2. Canca,

    O meu avô morreu na noite do dia 25 de Dezembro. O meu avô era a chave do Natal da família, era ele que fazia questão de manter todas as tradições, era um verdadeiro Alentejano sempre a contar histórias que nos preenchiam a noite de Natal.
    Desde que ele morreu nunca mais passamos a consoada na casa dos avós e nunca mais foi o mm Natal.
    O meu avô deixou-no cheios de memórias para recordarmos na noite de Natal e de certa forma são essas memórias que ainda preenchem o nosso Natal.
    Por isso, faço questão de viver o Natal, porque sei que era isso que ele gostava.
    Não sei se consegui passar-te a mensagem que queria, mas acredito que ao darmos continuidade a uma tradição que eles gostavam, a sua "estrelinha" nessa noite brilhará mais.

    Um beijinho enorme e um abraço bem apertadinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carminho

      Entendo o que queres dizer, e sei que quem me diz palavras semelhantes é porque me quer bem, e me quer ver bem, mas mesmo não querendo fazer a minha dor maior , não posso deixar de dizer que perder uma crinaça é substancialmente diferente de perder um adulto. Como sabes já perdi a minha avó e a minha mãe, é uma dor enorme, mas apesar as perdas terem sido prematuras, ambas tinham vivido as suas vidas, tiveram filhos e netos, o meu Pequeno Príncipe não pode viver nada, e ele tiinha tanta sede de viver. Não me entendas mal, percebo que me queiras ver bem, mas esta ferida nunca vai cicatrizar, e se eu a deixar fechar então terei perdido o melhor de mim.

      Um abraço do fundo do coração****

      Eliminar
  3. :( ó querida, consigo imaginar o que será essa dor e o que é passar por estes momentos festivos com o coração mais que apertado...também perdi um familiar chegado que fazia anos a 25 de dezembro.um beijinho e força

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que esta quadra seja o mais alegre possível, e que os nossos estejam sempre vivos em nós.

      Um abraço

      Eliminar
  4. E são estes posts que me fazem repensar em tanta coisa... Um beijito e um abraço assim a modos que giganteeeee nesse teu coração! Olha para o céu e vê a tua estrelinha linda a brilhar! estará sempre a iluminar a tua vida! <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele é a minha Estrela sem dúvida nehuma, mas não está no céu está em mim, ensinou-me tanto, mostrou-me tanto, impossível não sentir o seu brilho, que nunca me perca dele é o meu maior desejo.

      Um abraço bem apertado, de coração aberto

      Eliminar
  5. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderEliminar
  6. E que tal saltarmos já para Janeiro? Era uma boa solução, não? :)
    Ânimo. E digo-te o mesmo, ele só quer que vocês estejam bem. Se conseguires sorrir ele verá o teu sorriso e isso fá-lo-á sorrir também.
    Beijinho grande. Muita força.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não seria justo minha Lili, há tantas crinças à espera da boa vibração que esta quadra lhes transmite. Se todas elas pudessem ser tão felizes quanto o meu Pequeno Príncipe foi, esta quadra seria bem mais amena para mim.
      Precisei desabafar, agradeço mais e mais uma vez o teu carinho. Eu vou esforçar-me por proporcionar à minha pequena T a alegria que dei ao irmão, ela merece.

      Abraço, de coração.

      Eliminar

Partilhem, que partilhar tem graça! Façam o favor de me roubar sorrisos...