Se tivessem acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teriam ouvido as verdades que teimo em dizer a brincar, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria. Charles Chaplin

Tornámo-nos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos. Antoine de Saint-Exupéry

A cabeça que se não volta para os horizontes sumidos não contém nem pensamento nem amor. Victor Hugo

Não importa o que fizeram connosco, importa o que fazemos com aquilo que nos fizeram. JP Sartre

sexta-feira, 3 de maio de 2013

quando os livros... # 1

"No amor desesperado, inventamos sempre a maneira de ser dos nossos parceiros, exigindo que sejam aquilo que precisamos e sentindo-nos depois desolados quando eles se recusam a representar o papel que lhes destinámos."
Elizabeth Gilbert in Comer Orar Amar

26 comentários:

  1. Adorei esse livro, :)
    E acho que é um dos erros que se comete muitas vezes e que explica muita coisa.

    beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se pelo menos tivermos a capacidade de o admitir...

      Beijos grandes

      Eliminar
  2. Absurdamente verdadeiro :)

    Beijinhos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem sombra de dúvida.

      Beijinhos, boa semana.

      Eliminar
  3. Este livro/filme, é um valente murro no meu estômago. Identifiquei-me quase na totalidade. E esse é um dos erros que mais recorrentemente cometemos, é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Errar é humano, se formos capazes admitir os erros e assumir as consequências estaremos a ser melhores humanos...

      Beijos

      Eliminar
  4. E não podia ser mais verdade.....

    Beso

    ResponderEliminar
  5. Que coincidência enorme, Canca. Um dos livros que sugiro, em resposta ao teu adorável desafio (com publicação agendada para as 12h de hoje) é precisamente este.

    Forte (e acertado) trecho, o que escolheste*
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Pois...é verdade!
    Partilhar uma vida em comum é aceitar o outro como ele é e não exigir que seja como nós queremos...

    ResponderEliminar
  7. Eu acho que isso é "uma estranha forma de amar"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é amar, é talvez enganar enganando-se...

      Beijos

      Eliminar
  8. Não podemos forçar ninguém a ser o que não é, mas que às vezes dava jeito, lá isso dava. LOL.
    :) beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ;) Não dava nada, não creio que fosses feliz sabendo que o outro estava a interpretar um papel para ti, assim como não serias feliz se tivesses de o fazer!

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Tens razão, mas o facilitismo faz-nos pensar que sim. :)

      Eliminar
    3. E cada um é como é, possivelmente há pessoas que se sentem felizes em ambas as situações...

      Beijos

      Eliminar
  9. Tentar transformar o parceiro é a mais sedutora tentação e o mais fatal erro!!!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É por si só um terrível erro, mas se não formos capazes de o admitir torna-se num erro destruidor...

      Beijinhos

      Eliminar

Partilhem, que partilhar tem graça! Façam o favor de me roubar sorrisos...