Se tivessem acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teriam ouvido as verdades que teimo em dizer a brincar, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria. Charles Chaplin

Tornámo-nos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos. Antoine de Saint-Exupéry

A cabeça que se não volta para os horizontes sumidos não contém nem pensamento nem amor. Victor Hugo

Não importa o que fizeram connosco, importa o que fazemos com aquilo que nos fizeram. JP Sartre

quarta-feira, 3 de abril de 2013

agridoce

Um dia a escuridão tolda-nos,
pensamentos cegos.
O nosso céu fica cinzento,
alma lúgubre.
As nuvens descarregam,
lágrimas sentidas.
O sal desidrata-nos,
sentimentos vazios.
O peso comprime-nos,
coração esmagado.
O silêncio arranha-nos,
gritos mudos.

Sem desvios no caminho seguimos,
alma e coração abertos,
vontade de libertar,
de ser livre.

As mudanças acontecem,
silenciosas...

E um dia, outro dia,
O pensamento liberta-se,
A luz volta a brilhar,
a mente sente-a,
as palavras adoçam-na,
os olhos reflectem-na,
o sorriso irradia-a,
a gargalhada ecoa-a,
os gestos acolhem-na,
os abraços aquecem-na,
a boca beija-a.

Estamos bem, e de bem,
doce sabor...

Goldeneye - Tina Turner
 

8 comentários:

  1. Um dia... quem sabe :)
    Lindo poema, adorei.
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando esse dia chegar, vai ser bom... ;)

      Beijos

      Eliminar
  2. Bonito poema, eu não te disse que era fácil basta ouvires a voz do coração.

    beijinhos.

    PS: Desejo-te um bom fim-de-semana, amanhã estarei ausente.

    ResponderEliminar
  3. Tens toda a razão, quando sai do coração é fácil!

    Então boa sexta-feira e um óptimo fim-de-semana.

    Beijos

    ResponderEliminar

Partilhem, que partilhar tem graça! Façam o favor de me roubar sorrisos...