Se tivessem acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teriam ouvido as verdades que teimo em dizer a brincar, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria. Charles Chaplin

Tornámo-nos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos. Antoine de Saint-Exupéry

A cabeça que se não volta para os horizontes sumidos não contém nem pensamento nem amor. Victor Hugo

Não importa o que fizeram connosco, importa o que fazemos com aquilo que nos fizeram. JP Sartre

sexta-feira, 26 de abril de 2013

presa de mente

sento-me, sinto o tempo
pudesse eu estar longe
deixar para trás este momento
partir para longe do pensamento
 
levanto-me, espraio o olhar
quisesse eu voltar
ver o horizonte sem alcance
sentir-me sem mente num relance
 
parto, estou longe, cheguei
assentasse eu pés em terra firme
deixaria de ser livre
voltaria onde sempre estive
 

10 comentários:

  1. Deixo-te os meus parabéns pelo belíssmo poema, apesar da tristeza do mesmo, roubas-me sempre um sorriso.
    Afinal quem é que rouba os sorrisos a quem?

    beijinhos grandes e um excelente fim-de-semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que possamos sempre roubar mais e mais sorrisos, e perder-lhe a conta.

      Beijos, bom feriado.

      Eliminar

Partilhem, que partilhar tem graça! Façam o favor de me roubar sorrisos...